16°C 36°C
Parnarama, MA
Publicidade

Artesãos maranhenses apostam na comercialização de souvenirs no periodo junino

Artesanato maranhense cabe na mala dos turistas e gera renda com valorização da cultura local.

08/07/2024 às 19h56
Por: Redação Fonte: Secom Maranhão
Compartilhe:
Foto: Reprodução/Secom Maranhão
Foto: Reprodução/Secom Maranhão

Um dos maiores trunfos de quem viaja é o seu olhar. Diante de paisagens e experiências inéditas, o turista tenta perceber detalhes, viver novas sensações, sentir a alma da cidade. A busca pela materialização da viagem acontece por meio das lembranças que vão muito além do tradicional. A procura por artesanato que caiba na bolsa, como souvenirs originais, torna-se algo indispensável.

Quando chega o período do São João e das férias, os artesãos maranhenses têm a oportunidade no Centro de Comercialização de Produtos Artesanais do Maranhão (Ceprama) e nos arraiais da cidade, de promover a economia criativa através dos artesanatos de peças souvenirs que cabem na mala dos turistas. Esses produtos valorizam a cultura local e enriquecem a experiência dos visitantes.

A secretaria de Estado do Turismo (Setur-MA), Socorro Araújo, comentou: "O Governo do Estado, por meio da Setur-MA, disponibiliza espaços nos arraiais e está sempre buscando formas de fomentar o empreendedorismo e a criatividade, contribuindo para o desenvolvimento sustentável do turismo", afirmou.

Maria do Espírito Santo, uma artesã de 73 anos, trabalha principalmente com reciclagem e bordados do Bumba Boi, além de desenvolver um trabalho delicado com peças em cerâmica, como miniaturas de casarios típicos em azulejos. Suas miniaturas do Bumba Boi e os imãs de geladeira com os modelos do chapeuzinho do Bumba Boi são os artesanatos mais populares entre os turistas que visitam o Maranhão em busca de lembranças.

A artesã conta que sua inspiração vem de forma espontânea e criativa. "Gosto de experimentar, ajustar minhas criações até alcançar o resultado desejado. É um processo intuitivo e cheio de descobertas, onde cada peça ganha vida própria conforme vou moldando e aprimorando. É nessa liberdade de criação que encontro a verdadeira essência do meu trabalho com artesanato", afirmou a artesã Maria do Espírito Santo.

Jorge Beckman, diretor do Ceprama, destaca as oportunidades da comercialização, especialmente durante o período do São João, para os artesãos de souvenirs. "Através de peças únicas e inéditas, esses artesãos expressam sua identidade e admiração pelos ícones maranhenses, contribuindo para preservar e divulgar a nossa rica cultura", ressaltou.

Economia criativa

As peças artesanais, como os souvenirs, desempenham um papel crucial ao mostrar aos visitantes e turistas um pouco da história e das tradições culturais da cidade. Esses produtos únicos e autênticos permitem que os turistas levem consigo lembranças especiais de sua viagem, ao mesmo tempo em que apoiam os artesãos da região e preservam as tradições locais.

No Ceprama, a maranhense Dayse Rocha destaca a importância de procurar o local ao desejar presentear amigos e parentes. Ela menciona: "Hoje estou em busca de um artesanato para presentear meus familiares maranhenses que residem em outro estado, proporcionando-lhes sempre uma recordação de nossa terra e cultura".

O artesão Max Diego é reconhecido por suas belas peças em cerâmica e azulejaria. Ele compartilha: "A ideia é que o turista leve um pouco dos pontos turísticos, uma lembrança do que viu e das emoções que sentiu ao visitar o Maranhão".

Max cresceu imerso no universo do artesanato de azulejos, seguindo os passos de seus pais. “Meus pais me ensinaram tudo que sei e eu fui aprimorando com o tempo, onde o diferencial dos meus souvenirs são as cores vibrantes, especialmente presentes em itens como porta-joias e chaves, nos quais retrata a alegria dos casarões coloniais em minhas pinturas”.

Espaço do Artesanato no Arraial do Ipem

Até o dia 14 de julho, os turistas têm a oportunidade de se envolver ainda mais na cultura e história local através da compra de artesanatos únicos e autênticos no Arraial do Ipem. Essa experiência enriquece não apenas a viagem, mas também a compreensão sobre o estado.

Helcina Pereira Silva, natural de Vargem Grande, visita São Luís regularmente, especialmente durante o período junino. Ela conta que se encanta com o artesanato local por valorizar o trabalho manual. Em sua última visita, esteve no Arraial do Ipem e comprou uma bolsa para si mesmo e um porta-chaves para presentear suas amigas. “O porta-chaves é prático por ser pequeno e caber na bolsa."

A artesã há mais de 30 anos, Antônia Mesquita de Jesus, faz artesanatos souvenirs há cerca de quatro anos, e conta que está vendendo bem no Arraial do Ipem. Antônia se interessou por esse tipo de trabalho ao perceber a demanda por lembrancinhas pequenas e práticas, diferentemente das peças grandes que costumava produzir, como bolsas. “Eu passei a criar imãs de geladeira, chaveiros e boizinhos, pois são itens que qualquer pessoa pode levar consigo, especialmente os turistas que têm restrições de peso em suas bagagens. Tenho sido bem-sucedida com os meus souvenirs", afirmou a artesã.
 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Parnarama, MA
28°
Tempo limpo

Mín. 16° Máx. 36°

27° Sensação
0.78km/h Vento
34% Umidade
0% (0mm) Chance de chuva
06h03 Nascer do sol
05h53 Pôr do sol
Qui 36° 19°
Sex 37° 24°
Sáb 36° 23°
Dom 36° 18°
Seg 37° 23°
Atualizado às 18h21
Publicidade
Publicidade
Economia
Dólar
R$ 5,49 +1,07%
Euro
R$ 6,00 +1,46%
Peso Argentino
R$ 0,01 +0,80%
Bitcoin
R$ 374,110,77 -0,67%
Ibovespa
129,450,32 pts 0.26%
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Publicidade
Lenium - Criar site de notícias